Como escrever "aham"? É um dilema

Um dilema ortográfico interessante: como representar na escrita a interjeição /ã'hã/, a que quer dizer "sim"? A solução mais popular parece ser aham. É também uma das piores. Por quê? Porque, na escrita do português, "am" em fim de palavra é átono e pronunciado como se fosse "ão". É só ver a palavra aram, do verbo arar, pronunciada como se fosse "árão". Em português, "aham" só poderia representar a pronúncia "áhão". 

Abaixo, uma lista de todas as representações possíveis para a interjeição, cada qual com os seus defeitos.

Ahã - Já é uma melhora imensa, mas tem o pequeno defeito de não representar a nasalidade da primeira vogal. 

Ãhã - Aberrante, porque, em português, só se usa til no A antes de vogal ou no fim de palavra. 

Anhã - Corrige o defeito anterior, porque é o N que sempre se usa para nasalizar o A antes de consoante. Porém, o defeito é óbvio: a sequência nh em português é sempre um dígrafo que representa o fonema /ɲ/, como na palavra manhã 

Amhã - O grande problema é que a sequência mh não existe no português contemporâneo. Quando era usada no português antigo, o H era sempre mudo e assumia o papel de um hífen, como em Piumhi, grafia antiga de Pium-i (ainda teimosamente conservada pela prefeitura dessa cidade). 

Ã-hã - Corrige os defeitos das três primeiras: a nasalidade do primeiro A é representada e o til é usado da forma usual. Só há um problema, que não é pequeno: se já existe a grafia hã, com H mudo, porque o H deveria ser pronunciado em ã-hã? Como escrever a interjeição negativa /ãʔã/? "Ã-ã" ou "hã-hã"?

Anrã - À primeira vista, um brasileiro pensa que encontramos a forma perfeita, já que, no seu país, o som aspirado [h] da interjeição é uma das formas de se falar o R em palavras como e genro. O único problema é que, em Portugal, a letra R jamais tem o som [h]. Pode ter o som vibrante [r] (como em espanhol) ou o som gutural [ʁ], como em francês e como às vezes se fala no Brasil, mas nunca o som aspirado [h]. Por esse motivo, a escrita "anrã" não serve aos portugueses, e por isso não pode ser adotada no Brasil: a ortografia deve ser uma só.


Qual é a conclusão? Tudo levado em conta, as melhores grafias são ã-hã e ahã. Não escreva aham, que viola os nossos princípios ortográficos duramente conquistados.


7 comentários:

  1. Bem interessante!
    E como seria a grafia da interjeição semelhante a essa, mas que significa "não"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei na dúvida, mas acho que seria "ã-ã", olha esse finzinho de parágrafo:
      "...Como escrever a interjeição negativa /ãʔã/? "Ã-ã" ou "hã-hã"?..."

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Gostei!

    Embora ã-hã represente, graficamente, de maneira perfeita, a tal é um pouco esquisitinha. kk
    Ahã é mais apresentável.
    Já o anrã seria perfeito.

    E o 'uhum'?

    Darei uma vasculhada no blog.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. "...na escrita do português, "am" em fim de palavra é átono e pronunciado como se fosse "ão"."[...]

      Excluir
  5. antigamente se escrevia com hífen, hã-hã, agora com o novo acordo ortográfico é sem hífen, "hã hã".

    ResponderExcluir